Revista Brotéria

  

Janeiro de 1987 Volume 124

 Descarregar PDF Voltar


3  Retorno à filosofia?
I. Ribeiro da (Isidro Ribeiro da Silva) SILVA
13  Para uma ética da empresa
Philippe LAURENT S.I.
22  Educação para o ateísmo na União Soviética
Bernd GROTH S.I.
37  O existir (in)finito do tempo. Em Bergson, Heidegger e Levinas
Luís PROENÇA
49  Teologia e história na ressurreição de Cristo
Nuno da Silva GONÇALVES
64  Diálogo e recepção: as tarefas urgentes do ecumenismo actual
António da SILVA
82  Santo Agostinho contemporâneo nosso
A. Soares PINHEIRO
86  A busca da verdade e a diversidade das culturas
João VILA-CHÃ
91  Alarme sobre reprodução artificial
Luís J. ARCHER
99  O primeiro homem moderno
João MAIA

Revista Brotéria

Conselho de Direcção e de Redacção

Contacto António Júlio Trigueiros, SJ
Director
Contacto
Contacto António Vaz Pinto, SJ

Contacto
Contacto Vasco Pinto de Magalhães, SJ

Contacto
Contacto Francisco Sassetti Mota, SJ

Contacto

Conselho de Redacção

Contacto Carlos Capucho

Contacto
Contacto Carlos Maria Bobone

Contacto
Contacto Francisco Malta Romeiras

Contacto
Contacto Francisco Sarsfield Cabral

Contacto
Contacto Guilherme d'Oliveira Martins

Contacto
Contacto Henrique Leitão

Contacto
Contacto Joaquim Sapinho

Contacto
Contacto Manuel Braga da Cruz

Contacto
Contacto Margarida Neto

Contacto
Contacto Miguel Corrêa Monteiro

Contacto

Índice Janeiro 2018

 Descarregar PDF

JANEIRO 2018 - Património Cultural - identidade e diferença

O objetivo do Ano Europeu do Património Cultural (2018) é sensibilizar para a história e os valores europeus e reforçar o sentimento da identidade europeia. Mas, mais do que isso, é considerar esses valores e essa identidade como realidades abertas a outras realidades – sabendo-se os desafios que o património cultural enfrenta e que têm impacto, desde a transição para a era digital até à pressão ambiental e física, sem esquecer a prevenção e o combate do tráfico ilícito de bens culturais.

Ler artigo

DEZEMBRO 2017 - Qumran e os Manuscritos do Mar Morto: 70 anos depois

«Mas, provavelmente, nem cabra, nem pedra, nem pastor». Foi desta forma que a curadora do Santuário do Livro, a secção do Museu de Israel (Jerusalém) que alberga os manuscritos do Mar Morto, terminou o seu resumo da história da descoberta da primeira das grutas de Qumran.

Ler artigo

You are here: Página Inicial